Cronograma FIES 2018

Quem pretende recorrer ao financiamento estudantil para garantir sua tão sonhada vaga na universidade precisa ficar atento ao cronograma FIES 2018. Também é importante se informar sobre as novas regras do FIES que passarão a valer a partir do próximo ano.

Neste artigo, explicaremos as principais mudanças pelas quais o Fundo de Financiamento Estudantil passou, incluindo os novos limites máximo de renda familiar, e apresentaremos os períodos de inscrição do FIES 2018.

Cronograma FIES 2018

Cronograma FIES 2018: veja quem pode se inscrever no FIES 2018

Além de atender aos critérios de renda familiar (que explicaremos num próximo tópico), para se inscrever no FIES 2018 será preciso ter tirado acima de 450 pontos no ENEM (em uma ou mais edições, a partir de 2010), com nota acima de zero na redação.

Quanto mais alta tiver sido a nota do estudante no ENEM, maiores serão suas chances de conseguir o financiamento.

O curso a ser financiado precisa ter conceito igual ou superior a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior ou contar com autorização do Ministério da Educação (MEC) para funcionar.

No FIES 2018, alguns cursos terão prioridade na concessão dos financiamentos, como os de formação de professores.

Cronograma FIES 2018: período de inscrição

O FIES abre inscrições no primeiro e segundo semestre de cada ano. Embora o cronograma FIES 2018 oficial ainda não tenha sido divulgado, podemos ter uma noção de quando as inscrições serão abertas, com base no calendário do FIES 2017.

As inscrições para o FIES (primeiro semestre) sempre começam após a divulgação dos resultados do ENEM, SISU e Prouni, nessa ordem.

Em 2017, as inscrições para o FIES ocorrem de 7 a 10 de fevereiro para o primeiro semestre e de 25 a 28 de julho para o segundo semestre.

Portanto, as inscrições para o FIES 2018 devem ocorrer entre meados de janeiro e início de fevereiro, para a primeira fase, e nos meses de julho e agosto para a segunda etapa.

Como se inscrever no FIES 2018

As inscrições para o FIES são feitas exclusivamente pela internet, no site FIES Seleção. O candidato deverá preencher todos os dados solicitados corretamente e verificar quando será divulgada a relação dos aprovados (que costuma sair muito rápido, em até 2 dias após o fim das inscrições).

Os candidatos pré-selecionados devem então dar sequência ao processo de inscrição, no próprio site do SisFies e verificar quais documentos precisam ser apresentados à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição onde cursará o ensino superior pelo FIES.
Depois é preciso levar os documentos até a CPSA da universidade, aguardar a validação da documentação e comparecer a um agente financeiro (geralmente um banco) vinculado ao FIES, para formalizar a contratação do financiamento.

FIES 2018

Cronograma FIES 2018: conheça as novas regras do FIES

O FIES passou por uma reformulação, resultando em novas regras que passarão a valer a partir de 2018. Ao todo serão oferecidas 310 mil vagas no ensino superior no próximo ano.

O novo FIES 2018 oferecerá 3 modalidades de contrato (no modelo anterior, havia um único tipo):

  • FIES 1: Para estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa. Essa modalidade de financiamento tem taxa de juros zero. Serão oferecidas 100 mil vagas para este tipo de contrato em 1018.
  • FIES 2: Modalidade destinada a estudantes com renda familiar de até 5 salários mínimos por pessoa. As vagas (150 mil) oferecidas através dessa modalidade de financiamento são destinadas a estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A taxa de juros é de até 3,5%.
  • FIES 3: Esta modalidade estará disponível para estudantes de todo o Brasil, que tenham renda familiar de até 5 salários mínimos por pessoa. Serão oferecidas 60 mil vagas em 2018. A taxa de juros ainda não está definida.

Pelas regras anteriores, somente estudantes com renda familiar per capita de até 3 salários mínimo podiam aderir ao FIES.

O fim do período de carência é outra mudança significativa que passará a vigorar a partir do FIES 2018. Antes, o pagamento do financiamento só começava 18 meses após o estudante se formar.

Pelas novas regras, o estudante deverá começar a pagar o financiamento no mês seguinte à conclusão do curso, desde que esteja formalmente empregado. As parcelas serão descontadas diretamente do salário do empregado, através do sistema e-social.

Enquanto o participante do FIES não estiver empregado, após se formar, deverá pagar somente uma prestação equivalente ao valor mínimo do financiamento (o mesmo pago durante a graduação). O prazo total máximo para quitar a dívida do FIES será de 14 anos.

O FIES é uma excelente oportunidade para quem não conseguiu passar para o curso desejado numa universidade pública e não conseguiu bolsa de 100% no Prouni. E o primeiro passo para garantir uma vaga no próximo ano é ficar atento ao cronograma FIES 2018. Esperamos que nosso artigo tenha esclarecido suas dúvidas!

Leave a Reply